Caracterização da área

Inserido na região natural denominada comumente de Aparados da Serra, o parque tem 13 141,05 ha de área e perímetro de 63,00 km, fazendo fronteira tanto ao sul quanto ao norte ao Parque Nacional da Serra Geral, que também é administrado pelo ICMBio. Juntos, os dois parques abrangem uma área de aproximadamente 30 443,01 ha.

O relevo da região é bastante particular, sendo caracterizado principalmente por desfiladeiros com paredões verticais de até 700 m de altura, onde abruptamente terminam os campos suavemente ondulados do planalto, como se estes tivessem sido "aparados".[7]

 

Localização e acesso

Está localizado na região nordeste do estado do Rio Grande do Sul, na divisa com o extremo sul do estado de Santa Catarina, na borda da na formação Geológica serra Geral. O acesso ao parque dá-se tanto através da rodovia RS-020 como da rodovia BR-101, passando por Praia Grande (SC) via serra do Faxinal. As cidades mais próximas à unidade são Cambará do Sul e Praia Grande. Cambara do Sul fica a cerca de 190 km de distância da capital gaúcha, Porto Alegre, enquanto Praia Grande está a 294 km da capital catarinense, Florianópolis. A entrada no parque é feita nos Postos de Informações e Controle, que ficam em Praia Grande e Cambará do Sul.

 

Clima

O clima é temperado, com temperatura média anual de 16°C, sendo que o mês mais quente é janeiro e os mais frios são junho e julho. A precipitação acumulada anual média varia entre 1500 e 2250mm.

 

Atrações

A principal atração do parque é o famoso e impressionante Cânion do Itaimbezinho (do Tupi-Guarani Ita [pedra] e Aí'be [afiado]). Com uma extensão de 5,8 km, largura máxima de 600 m e altura máxima de cerca de 720 m, o desfiladeiro é percorrido pelo arroio Perdizes. No parque existem três trilhas abertas ao público. As trilhas do Vértice e do Cotovelo são, junto do Cânion do Itaimbezinho, as principais atrações do parque. A Trilha do Rio do Boi permite acessar o interior do cânion.

 

Visitação

O parque é aberto à visitação, com entrada permitida até às 14 horas e permanência até as 18 horas. Durante a vigência do horário de verão, a entrada e a permanência na área estratégica Fortaleza e nas trilhas Borda do Fortaleza, Mirante e Pedra do Segredo, são permitidas, respectivamente, até as 15 e até as 21 horas. A visibilidade dos cânions, no verão, principalmente no período vespertino, pode ser dificultada pelo fenômeno da viração. É proibido pernoitar e/ou acampar no interior do parque. Uma taxa de visitação é cobrada de cada visitante.

PARQUE NACIONAL APARADOS DA SERRA

 

A unidade foi criada através do Decreto Nº 47.446, de 17 de dezembro de 1959, com uma área estimada de 13 000 ha (130 km²). O Decreto Nº 70.296, emitido em 17 de março de 1972, alterou os artigos 1º e 2º do Decreto Nº 47.446, reduzindo a sua área estimada para 10 250 ha (102,5 km²), em consequência de uma revisão dos limites. O parque tem como objetivo básico a preservação dos ecossistemas da Mata Atlântica, das florestas de araucária e do pampa gaúcho, de grande beleza cênica, possibilitando desta maneira a realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação e interpretação ambiental, de recreação em contato com a natureza e de turismo ecológico.

A administração da unidade cabe atualmente ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), com plano de manejo aprovado pela Portaria nº 46/04N, de 30 de abril de 2004, e conselho gestor, criado por Portaria Nº 115/2011, de 27 de dezembro de 2011. O parque é o único na região sul do Brasil a participar do Programa de Turismo nos Parques.

Caracterização da área

O parque abrange uma área de 17 301,96 ha, com território distribuído pelos municípios de Jacinto Machado e Praia Grande, em Santa Catarina, e Cambará do Sul, no Rio Grande do Sul. O acesso dá-se através da RS-020, que liga São Francisco de Paula ao município de Cambará do Sul, ou pela SC-360, que liga Praia Grande a Cambará do Sul. A cidade mais próxima à unidade é Cambará do Sul, distante cerca de 190 km da capital gaúcha, Porto Alegre.

 

Relevo

O relevo sul catarinense é acentuado, com montanhas e vales profundos recortando a borda do planalto. O lado gaúcho é caracterizado por coxilhas suaves e vales rasos. Sem transição, as ondulações suaves dão lugar a paredões verticais e rochas basálticas. Com 950 m de altitude média, nos dias claros é possível avistar o oceano Atlântico, desde as bordas dos desfiladeiros, bem como diversas cidades próximas da costa, como Praia Grande ou Torres, no Rio Grande do Sul.

Formado a partir de intensas atividades vulcânicas havidas há milhões de anos, sucessivos derrames de lava vieram originar o Planalto Sulbrasileiro, coberto por campos limpos, matas de araucárias e inúmeras nascentes de rios cristalinos. Ao leste, este imenso platô é subitamente interrompido por abismos verticais que levam à região litorânea, daí originando-se o nome de Aparados da Serra. Em alguns pontos, decorrentes de desmoronamentos, falhas naturais da rocha e processos de erosão, encontram-se grandiosos desfiladeiros, dentre os quais os mais conhecidos: o Churriado, o Malacara e o Fortaleza.

 

Clima

O clima é mesotérmico brando superúmido sem seca. As temperaturas médias anuais estão entre 18 a 20 °C, com máxima absoluta de 34 a 36 °C e mínima absoluta de -4 a -8 °C. A pluviosidade varia entre 1 500 e 2 000 mm anuais.

 

Visitação

O mês de janeiro é o mais quente, com médias entre 20 a 22°C; junho e julho são os meses mais frios, com a temperatura atingindo a marca de 0°C. Em função desta variação de temperatura, o visitante pode escolher a melhor época para conhecer o parque. Em função do clima de montanha as condições do tempo podem mudar rapidamente em qualquer época do ano, sendo comum temperaturas inferiores a 10°C em pleno verão.

 

Atrações

A principal atração do parque é o impressionante Cânion do fortaleza (daí que vem o nome fortaleza porque sua pareder representa um forte). Com uma extensão de 7,5 km, largura máxima de 1,500 m e altura máxima de cerca de 920 m, o desfiladeiro é percorrido pelo arroio Segredo. No parque existem cinco trilhas abertas ao público. As trilhas do Estacionamento, trilha da Pedra do Segredo, trilha da Borda Sul, trilha do Mirante e Trilha do Tigre Preto, junto do Cânion do fortaleza, as principais atrações do parque. A Trilha do Tigre preto permite acessar o interior do cânion.

 

PARQUE NACIONAL DA SERRA GERAL

O parque nacional da Serra Geral é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral da natureza situada na divisa entre os estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, com território distribuído pelos municípios de Cambará do Sul, Jacinto Machado e Praia Grande.

Serra Geral foi criado através do Decreto de Nº 531, emitido em 20 de maio de 1992, com uma área de 17 301,96 ha. O território do parque é limítrofe ao do parque nacional de Aparados da Serra, constituindo um ecossistema de rara beleza e importante área de biodiversidade destinada a fins científicos, culturais e recreativos. Sua administração cabe atualmente Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

 

Os Parques